29 de março de 2013

Daqui há vinte anos...




"Sou alguém que (felizmente, ou infelizmente) vive pensando no futuro, mas naquele próximo, sabe? Tenho um milhão de planos, caso o primeiro não dê certo. Afinal, temos mais de vinte letras no alfabeto, então por quê se contentar com a derrota se temos a capacidade de vencer?
Tenho muitos medos, isso não nego. Medos absurdos, outros ridículos, de qualquer maneira... sempre empecilhos. Aquelas vozes desesperadas e pessimistas de terceiros afirmando que você não é capaz, e que a vida não é um mar de rosas.. (todo aquele blá blá blá ruim)
Temos o mundo ao nosso alcance, temos as oportunidades, temos os recursos necessários, então por quê desistir mesmo antes de tentar? 
Eu quero marra, quero garra, quero força, quero cansaço, quero obstáculos, quero poder olhar para mim e me orgulhar!
A primeira coisa que faço depois de acordar é ir em direção ao espelho, e sabe por que?
Preciso ver se ainda sou a mesma de ontem, preciso olhar dentro da minha consciência e me julgar... preciso me encarar por mais um segundo e me orgulhar de quem eu sou!
Porque é isso que importa. Não é você, nem os outros, nem a família, muito menos os amigos...
Sou eu!
Não a carne, a beleza, esse ser ilusório, mas sim o espírito, a alma, a consciência!
Do que me adianta no futuro ter tudo, ou não ter nada, mas não conseguir me encarar e estar feliz, estar em paz?
Acho que o segredo é você, sabe?
Você é capaz de tanta coisa... é capaz de tudo! 
Porque a única coisa absoluta e concreta é a morte, certo?
Se estar vivo é algo impossível que requer coragem, então meu caro(a) você é mais do que capaz de alcançar o improvável.
Acredite vai...
Daqui há alguns anos quero acordar e ser a mesma de dez, vinte anos atrás, e você consegue se olhar no espelho?

Nenhum comentário:

Postar um comentário